Páginas

domingo, 7 de agosto de 2011

Como evitar e tratar hemorroidas durante a gravidez?



Quase tão comum quanto o enjôo, é o aparecimento de hemorroidas durante a gestação. Seu aparecimento está diretamente relacionado com o aumento da pressão intra-abdominal, motivada pela expansão do útero e também pela dilatação de todos os vasos do corpo da mãe, provocados pela ação da progesterona, hormônio que tem sua produção aumentada durante o período gestacional. De acordo com o Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e Orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System), se a mulher já apresentava prisão de ventre antes da gravidez, por causa de uma dieta pobre em fibras, então o risco de hemorroidas aumenta ainda mais.
As temidas hemorroidas são formadas por músculos e vasos sanguíneos que se localizam no canal anal. Quando a hemorroida inflama, podem surgir vários outros sintomas incômodos, como dor, inchaço e sangramento. "Há apareciemento do mamilo hemorroidário com sangramento eventual durante a evacuação. Além disso há casos nos quais existe risco de trombose da hemorroida com maior dor e, eventualmente, necessidade de cirurgia", diz a ginecologista Dra. Rosa Maria Neme (CRM-SP 87844), doutora em Medicina da área de Ginecologia pela Universidade de São Paulo e Diretora do Centro de Endometriose São Paulo.
Segundo o Dr. Vladimir Schraibman, não se sabe a causa desta doença e também não há nenhum estudo que tenha demosntrado se há disposição genética ou não. "Entretanto a melhor prevenção para a mulher é seguir os cuidados higiênico-dietéticos mesmo antes de engravidar. Deve-se evitar a higiene da região anal através da fricção de papel higiênico ou qualquer tipo de papel seco no local, preferindo a lavagem com água e sabão ou lenços umedecidos. Recomenda-se uma dieta rica em fibras alimentares e a ingestão de, pelo menos, dois litros de água ou sucos para proporcionar uma boa regulação do hábito intestinal, com evacuações diárias. Seguindo essas orientações, a chance de haver alguma crise por doença homorroidária durante a gravidez diminui muito", afirma o especialista.
Mas se o problema já tiver se manisfetado, o tratamento inicial é o mesmo para pacientes gestantes e não-gestantes: cuidados higiênicos-dietéticos, pomadas locais, banho de assento e analgésico oral. A diferença está na restrição ao uso de antiinflamatórios que são proibidos durante o período gestacional e em relação ao tratamento cirúrgico que deve ser evitado ao máximo durante a gravidez, ficando restrito para alguns casos de trombose e exteriorização hemorroidária. De acordo com a Dra. Rosa Neme, a tendência das hemorroidas é de se tornar pior com o decorrer da gravidez, com pico de sintomas nas últimas semanas (38ª, 39ª semana), porém logo após o parto observa-se uma grande melhora.
Com o término da gravidez, geralmente as hemorroidas diminuem de tamanho e o processo inflamatório termina. De qualquer modo, se os cuidados com higiene e uma alimentação rica em fibras associada à ingestão de líquidos, não forem sempre mantidos haverá o risco de aparecer uma nova crise. "Após várias crises, entretanto, as hemorroidas tornam-se maiores e o tratamento cirúrgico pode ser necessário", finaliza Dr. Vladimir.


Perfis



Dra. Rosa Maria Neme (CRM SP-87844) - É graduada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1996) e doutorado em Medicina na área de Ginecologia pela Universidade de São Paulo (2004). Realizou residência-médica também na Universidade de São Paulo (2000). É membro da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia e Sociedade de Ginecologia do Estado de São Paulo (FEBRASGO/ SOGESP) e membro da Associação Americana de Laparoscopia Ginecológica (AAGL). Além de dirigir o Centro de Endometriose São Paulo, ela integra a equipe médica do Hospital Israelita Albert Einstein, Samaritano, São Luiz e Sírio Libanês.
O Centro de Endometriose São Paulo conta com serviços voltados à assistência global da saúde da mulher e valorização da beleza feminina. A iniciativa deste projeto pioneiro é da Dra. Rosa Maria Neme, que possui diversos trabalhos publicados sobre a endometriose e larga experiência no tratamento desta doença. Ela lidera uma equipe clínica formada por médicos e profissionais nas áreas de ginecologia, radiologia, cirurgia do aparelho digestivo, urologia, clínica geral, anestesia especializada no tratamento de dor, dermatologia, fisioterapia, nutrição e psicologia.


Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304) - Cirurgia Geral e Gastrocirurgia
Especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System).  Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil), é médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Biliares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.


Imagem: hype Science

6 comentários:

  1. Bom dia! Eu estou gràvida e passo por esse problema. Doi muito. Pesquisando na internet encontrei um novo método cirurgico para o tratamento das hemorroidas, chamado THD. Dizem que é um método pouco invasivo, pois não comporta o corte de tecidos e muito seguro, além das dores pòs operatorias serem muito inferiores ao método tradicional. Alguém jà fez, ou sabe algo mais a respeito? Pode ser feito por gravidas? Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Eu tive muita prisão de ventre na gravidez também...mas aí cuidei da alimentação...é horrível.Comer frutas e verduras é o ideal. Nem ficar muito parada .

    ResponderExcluir
  3. olá eu tenho hemorroidas e fissuras faz 3 anos que tenho ..mais agora estou gravida de 3 meses e vou no banheiro todos os dias mais doi muito e depois mesmo tomando banho lavando passando pomada fica doendo o dia todo só vai passar no outra dia de manha só que ai tenho que ir no banheiro de novo e volta a dor de novo isso esta me deixando louca nem vontade de comer eu tenho ...o medico disse que meu caso é de cirurgia mais só vo poder operar depois que meu nenêm tiver 6 meses eu vou enlouquecer o que eu posso fazer para controlar um pouco essa dor ........obrigada

    ResponderExcluir
  4. Olá Mônica, tudo bem?

    Que situação chata, você fica sempre com dor. Mas o blog é apenas para informar os leitores, não temos médicos e cada caso é um caso. Você deve consultar um médico para que ele prescreva algum medicamento e amenize a dor até que você possa fazer a cirurgia.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu usei muito o proctyl supositório..alivia a dor na mesma hora e ajuda a passar o dia...a pomada escorre, o supositório não, são um pouco caros...40,00 15 supositorios, demora a desinchar, mas a dor já vai aliviando.

    ResponderExcluir

Olá Meninas:

Não deixe de comentar, se quiser deixe o link do seu blog para que eu possa conhecer.
Sua opinião é muito importante para mim.

Bjkas
VAN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...