Páginas

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Infecções alimentares: saiba como evitar

Durante o verão aumentam os casos de pessoas que se intoxicam por causa da ingestão de alimentos contaminados


A chegada da estação mais quente do ano aumenta a preocupação com a conservação dos alimentos, que tendem a se deteriorar com mais facilidade e rapidez. Durante o dia a dia, pode-se consumir comida contaminada em restaurantes, nas praias, nos acampamentos, nas reuniões de família, ou até mesmo em nossas cozinhas. De acordo com Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), cirurgião geral, gastrocirurgião e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do HIAE-Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System), os alimentos podem ser contaminados em qualquer momento, ou seja, desde a produção até a chegada ao prato das pessoas. “Normalmente, bactérias patogênicas, toxinas, vírus ou parasitas podem agir durante os processos de manipulação, preparo e estocagem. Porém, também podem se manifestar quando os alimentos envelhecem ou o prazo de validade vence, o que os tornam impróprios para serem ingeridos”, afirma a médico.

Os principais sintomas da infecção alimentar são diarreias, dores abdominais, vômitos, desidratação e, por vezes, febre, que aparecem após um período de incubação que podem durar umas horas ou vários dias, e podem prevalecer durante um período que varia entre um dia e uma semana. “Há também alguns vírus causadores de Doenças de Origem Alimentar, que não se multiplicam nos alimentos, por serem específicos para se manifestarem quando em contato com as células humanas. Nestes casos, a destruição destes vírus só ocorre se os alimentos forem devidamente cozidos antes de ingeridos, por isso a importância do preparo”, alerta.

Segundo Dr. Vladimir, o botulismo é uma doença paralisante rara, porém grave, causada por uma toxina que afeta os nervos produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Há três tipos principais de botulismo e um deles é o alimentar. “Botulismo alimentar é causado pela ingestão de comida que contenha a toxina botulínica. A principal forma de adquirir a doença é através da ingestão de seus esporos, que são encontrados no solo, em produtos agrícolas, como o mel e defumados; e em peixes e outros organismos marinhos. Além disso, alimentos enlatados, em vidros ou embalados a vácuo, conservas e embutidos, também são locais nos quais podem ser encontrados esses esporos, principalmente se preparados em condições de higiene precárias”, ressalta o gastrocirurgião.

Entre os alimentos que oferecem maior risco de causar infecção alimentar estão os ovos - estes quando crus ou mal cozidos podem estar contaminados com a bactéria salmonella, e os mariscos, que alojam parasitas em seu interior. “É necessário bastante cuidado ao consumir frutos do mar frescos e crus, pois o risco de contrair uma infecção por alguma bactéria ou vírus é grande. Portanto, prefira mariscos bem preparados e cozidos. O processo de congelamento e aquecimento do alimento na temperatura ideal mata os parasitas”, explica Dr. Vladimir Schraibman.
O tratamento de uma infecção alimentar é realizado com bastante hidratação, seja ela por via oral ou endovenosa, medicamentos para enjôo e algumas vezes antibióticos. Todo o diagnóstico e indicação de tratamento deve ser realizado pelo médico –  nada de automedicação.


10 dicas sobre cuidados com alimentos

- Sempre consuma ovos cozidos, fritos e com a gema dura, nunca mole;
- Escolha os produtos mais frescos possível, verificando a data de fabricação e validade;
- Não misture alimentos de origens diferentes, como carnes e verduras, em cima da pia;
- Lave as mãos antes de cozinhar e depois de ir ao banheiro;
- Mantenha a cozinha sempre limpa;
- Cozinhe bem os alimentos;
- Em restaurantes, observe com atenção a higiene do local;
 - Lave embalagens de refrigerantes ou outras bebidas com água e sabão;
- Guarde os alimentos na geladeira;
- Não deixe a carne crua entrar em contato com a que está cozida ou assada. Além disso, evite comprar em estabelecimento onde carnes cruas e cozidas ficam juntas.


Perfil

Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304) – Cirurgia Geral e Gastrocirurgia
Cirurgião geral, gastrocirurgião e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System). Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil), é médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Bilares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.

Fonte Imagem: Walmart Blog

Um comentário:

  1. no verão tem que ter muito mais cuidados com as comidas por que estragam muito rápido
    bjs

    ResponderExcluir

Olá Meninas:

Não deixe de comentar, se quiser deixe o link do seu blog para que eu possa conhecer.
Sua opinião é muito importante para mim.

Bjkas
VAN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...