Páginas

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Menos invasiva, técnica de gastrectomia vertical é opção para tratamento cirúrgico da obesidade mórbida

Desde que começou a ser usada para tornar o procedimento de cirurgia bariátrica menos traumático e dolorido, a técnica da gastrectomia vertical , procedimento que resseca parte do estômago que produz o hormônio da fome, tem demonstrado ser uma excelente opção para o tratamento da obesidade mórbida e do sobrepeso de grau III. De acordo com Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System), “este procedimento cirúrgico torna-se  ainda menos invasivo com a junção de duas eficazes técnicas ao procedimento: a cirurgia por orifício único, também chamada de laparoscopia single port, aliada ao uso de robôs no procedimento”.
Trata-se de uma modalidade extremamente nova e ainda realizada por pouquíssimas equipes. “A gastrectomia vertical apresenta inúmeras vantagens, discutidas em congressos científico, como: ausência de desnutrição, queda de cabelo, vômitos pós-prandiais e de complicações no pós-operatório, a exemplo da hipovitaminose – doenças causadas pela falta ou deficiência de vitaminas no organismo – geralmente causada por uma alimentação incompleta”, afirma o especialista.
Nos Estados Unidos, onde existem cerca de 1.500 robôs, comparados aos 14 existentes na América Latina e aos quatro em uso no Brasil, o método já é bastante utilizado.  Há centros do continente norte-americano que realizam esta técnica de cirurgia bariátrica apenas por robótica. Os pacientes operados desta forma relatam ausência de dor nos pós-operatório e mais bem-estar. “O sangramento é praticamente nulo e a precisão do método é excelente. A gastrectomia vertical permite ao paciente ingerir qualquer tipo de alimento em pequenas quantidades, melhorando sua qualidade de vida”, explica Dr. Vladimir.
Segundo o Dr. Vladimir Schraibman, a gastrectomia vertical por cirurgia por orifício único, laparoscopia single port, aliada ao uso de robôs no procedimento, é indicada para pacientes  com IMC maior que 40 ou entre 35 e 40, mas que apresentam casos de co-morbidades como hipertensão arterial, diabetes, colesterol e triglicérides elevados, apnéia do sono, entre outros problemas. “Sem dúvida este é o caminho para o futuro no tratamento da obesidade mórbida. O avanço da tecnologia e a diminuição dos custos permitirão a difusão da técnica a todos os centros do mundo”, finaliza o médico.

Perfil

Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304) – Cirurgia Geral e Gastrocirurgia
Especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System).
Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil), é médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Bilares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.

Fonte Imagem: Corpo Saun

Um comentário:

  1. Ouvi comentários que essa é uma das melhores técnicas e que esse médico tem conseguido milagres.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá Meninas:

Não deixe de comentar, se quiser deixe o link do seu blog para que eu possa conhecer.
Sua opinião é muito importante para mim.

Bjkas
VAN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...