Páginas

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Trate a ansiedade e emagreça

Entenda por que um dos males do mundo moderno também é um dos principais inimigos de quem deseja perder peso.



O ser humano, no geral, é ansioso por natureza. Vive pensando no que pode dar errado, seja em questões pessoais ou profissionais. O problema maior está quando a ansiedade deixa de ser um sentimento momentâneo, como, por exemplo, um ator de teatro, que sente um frio na barriga momentos antes de subir ao palco, e passa a fazer parte da rotina diária, tornando as pessoas demasiadamente preocupadas, inseguras e com baixa autoestima.

Embora seja um sentimento útil – permite que o indivíduo fique atento a um perigo iminente e tome as medidas necessárias para encarar o problema, principalmente nos períodos de importantes mudanças ou quando nos deparamos com experiências inéditas, a ansiedade costuma fazer muitas vítimas também quando o assunto é emagrecimento.

É muito comum vermos pessoas aderindo a dietas milagrosas ou a tratamentos à base de remédios com o intuito de perderem peso em um curto espaço de tempo. Porém, o psica-nalista e endocrinologista, Wanderley Amorim, faz um alerta a quem utiliza esses tratamentos mais imediatistas.

“Reduzir peso por meio de remédios e/ou regimes alimentares pode ser a saída mais atraente para quem é imediatista. Porém, costuma ser um tiro no pé de quem quer emagrecer e manter o peso a médio e longo prazos. Por não conseguir controlar o peso após o término do tratamento, é comum que a pessoa se depare com um sentimento de frustração. Isso acontece porque a pessoa visa apenas à parte estética, em vez de tratar o foco da obesidade, que pode ter origem nos hábitos alimentares, na falta de atividade física e, claro, em fatores hormonais ou psicológicos”, afirma o especialista.

Segundo Wanderley Amorim, o ideal é que a pessoa faça um tratamento multidisciplinar, que conte com a participação de nutricionistas, psicoterapeutas e professores de Educação Física. “Geralmente, a pessoa que sofre de ansiedade não lida bem com o fator tempo. Por isso, procura os caminhos mais rápidos para resolver os problemas. Só que a única forma de encurtar o caminho neste caso é pulando algumas etapas do tratamento. Ao interromper a medicação ou declinar de uma visita a um especialista, o resultado resume-se em uma palavra: frustração”, acrescenta o endocrinologista.

Para evitar desgostos, o médico sugere métodos de emagrecimento que visem, também, o equilíbrio físico e mental. “A receita mais saudável de emagrecimento é aquela em que o paciente, ao ver os primeiros resultados, passe a dar mais valor ao tratamento, entende o porquê de cada etapa, começa a controlar melhor suas emoções e, de forma progressiva, recupera sua autoestima”, comenta Amorim.


Exercício físico

Além da reeducação alimentar, a atividade física é vista pelo especialista como um fator fundamental na manutenção do peso e da saúde à longo prazo.
“Vejo o exercício físico como um exercício do amor próprio, um marco individual de mudanças e promessas, que, se cultivadas sem ansiedades e tendências imediatistas, levam a longevidade com saúde física e emocional. No entanto, há casos em que a pessoa se identifica tanto com a atividade física que o acompanhamento médico acaba servindo apenas para que ela não desanime e siga firme em seus propósitos”, revela o especialista.
Na opinião da psicóloga clínica, Maria Lúcia Ribeiro, o melhor emagrecimento é aquele que vem de forma natural, acompanhado de saúde, bem-estar e autoconhecimento.
“Aproveite esse processo para se conhecer melhor. Ouça seus pensamentos e preste mais atenção nos sentimentos. Aceite quem você é. Descubra o que há de melhor em você e faça tudo no seu ritmo. Os profissionais podem apontar o caminho, ajudar a definir metas, mas o trabalho, a responsabilidade, e, consequentemente, o comprometimento devem ser de você para com você mesma. E lembre-se: deixe as coisas acontecerem naturalmente na sua vida. Tudo o que é feito de forma natural é mais gostoso, bonito e saudável”, acrescenta a psicóloga.


Mude seus hábitos

O endocrinologista Wanderley Amorim preparou algumas dicas para você começar a combater a ansiedade e emagrecer de forma saudável. Confira:
  • Primeiro: faça uma lista do que você quer mudar em sua vida.
  • Depois, vá ao médico. Leve seus últimos exames, fale sobre as dietas que já fez ou está fazendo e conte o que te leva a comer de forma descontrolada.
  • Pratique exercícios físicos durante 30 minutos, pelo menos três vezes por semana. Isso ajuda a gastar energia e colabora na liberação da serotonina, substância responsável pelo prazer, calma e bem-estar.
  • Descubra outros prazeres além da comida, como: estar com amigos, passear ou viajar.
  • Diminua o consumo de bebidas estimulantes, como o chá preto ou o café, pois elas podem deixá-la mais ansiosa durante a dieta.
  • Procure dormir pelo menos oito horas por dia. As noites mal-dormidas podem gerar ansiedade.
  • Relaxe o corpo e a mente, fazendo meditação. Assim, você exercita a concentração, busca a paz interior e melhora a autoestima, além de diminuir a agressividade e a ansiedade. Com isso, você terá um bem-estar diário e duradouro.

2 comentários:

  1. acho que a ansiedade e o estresse são as maiores causas para se levar a um grau de obesidade. Eu mesma quando estou muito nervosa, estressada, parto para a comida! Graças a Deus não sou obesa, mas é realmente necessário um tratamento psicológico para quem tem tendência a isso. Gostei do post.

    ResponderExcluir

Olá Meninas:

Não deixe de comentar, se quiser deixe o link do seu blog para que eu possa conhecer.
Sua opinião é muito importante para mim.

Bjkas
VAN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...