Páginas

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Suplementos orais manipulados podem ser opções para atletas profissionais e amadores

A fim de melhorar o desempenho e evitar danos às células e fadiga muscular, o Bio-Arct, Glycoxil e Osteosil, juntos ou separadamente, podem ser alternativas de suplementos orais para um setor que é carente de produtos cientificamente comprovados e aprovados pelos órgãos fiscalizadores.
 
Foto: Reprodução
 
Praticar esportes e atividades físicas são uma das principais recomendações médicas em todo mundo, pois proporcionam uma condição mais saudável, um corpo mais atraente e, claro, autoestima. No Brasil, inclusive, o setor de academia está em plena expansão, sendo o primeiro da América Latina e o segundo do mundo, atrás apenas dos americanos, atesta o Serviço Brasileiro de apóio às Micros e Pequenas Empresas (SEBRAE).

No encalço dessa demanda está o mercado de suplementos alimentares.  Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Produtos Nutricionais (ABENUTRI), o setor tem crescido consideravelmente nos últimos anos, o que tem ajudado os atletas profissionais e amadores a conquistarem resultados mais satisfatórios nos treinos e competições porque esses produtos, conhecidos como ergogênicos, são substâncias que aumentam o desempenho do atleta em diversos parâmetros, desde a capacidade de produção de energia, até o aumento do anabolismo muscular.

O medalhista olímpico de natação, Gustavo Borges, confirma que, além de muito treino, a ajuda extra dos suplementos, desde que dentro da legalidade, são bem-vindos. "A medicina vem se aprofundando cada vez mais e com certeza a tecnologia surge pra contribuir também nesta área. Hoje temos no mercado produtos orais que induzem a uma performance esportiva melhor como, por exemplo, diminuição do cansaço e fadiga muscular, fornecendo ao corpo proteção antioxidante que podem ser usados sem qualquer tipo de restrição e que são, inclusive, de fácil acesso ao atleta comum", comenta o esportista.

Na contramão dessas tecnologias, entretanto, existem produtos piratas, contrabandeados e com substâncias proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esses produtos, segundo a própria Anvisa e a comunidade médica, podem provocar diversas reações adversas, como boca seca, insônia, irritabilidade e até mesmo acelerar os batimentos cardíacos e até problemas mais sérios.

Bio-Arct, Glycoxil e Osteosil: opções seguras e personalizadas
Uma das maneiras de adquirir suplementos orais para potencializar os treinos de forma garantida quanto à confiabilidade dos componentes é recorrer à orientação de um profissional habilitado que prescreverá para as farmácias de manipulação. Além de produzidos com matérias-primas testadas e de origem certificada, o manipulado é personalizado, quer dizer, com a quantidade de substância indicada, impreterivelmente, pelo médico.

A Biotec Dermocosméticos, empresa brasileira especializada em ativos e conceitos dermocosméticos inovadores, por exemplo, destaca as matérias-primas que estão na vanguarda dos suplementos orais para atletas como o Bio-Arct, Glycoxil e Osteosil, por exemplo.

Durante a atividade física, há aumento de produção de energia que pode auxiliar no retardo da fadiga e melhorar a condição da fibra muscular no período de recuperação. No entanto, nesse momento, pode haver a redução de coenzima Q10, isto é, um importante nutriente responsável pela energia da célula, o que pode provocar inflamação e reduzir os resultados e desempenhos dos exercícios físicos. O Bio-Arct, portanto, é considerado um grande aliado, pois é extraído da alga Chrondus Crispus, que sobrevive nas profundezas do oceano devido à alta concentração de peptídeos, componentes que dão origem às proteínas, que são sintetizados pela alga e utilizados como fonte de energia para as células, melhorando o déficit energético.

O produto, segundo a empresa, tem outra grande vantagem, possui taurina. "È uma sustância que já existente no organismo humano com atividades energéticas sobre o sistema imunológico e muscular. Por isso, ao ingerir o Bio-Arct, o atleta protege e previne danos na estrutura muscular", comenta a Farmacêutica e Consultoria Técnica da Biotec Dermocosméticos, Mika Yamaguchi.

Já o Glycoxil® também é um importante aliado da estrutura muscular, porém, atua contra a oxidação do DNA da célula. Inúmeros estudos mostram a importância da suplementação antioxidante no esporte para evitar fadiga muscular e melhor recuperação pós-treino; quer dizer, uma vez afetado o DNA celular, pode haver comprometimento na recuperação da fibra muscular após o treino. "O Glycoxil®, desta forma, atua na proteção do DNA e do tecido muscular", comenta Mika.

Uma terceira opção para potencializar as atividades físicas é proteger a estrutura óssea e de cartilagem do organismo, essa é a proposta do Ostesil, considerado, por esta razão, um produto com dupla ação. Ele é composto de fósforo e silício, elementos fundamentais na proteção e regeneração dessas regiões. "O fósforo é o componente principal dos tecidos de todas as células vegetais e animais. No organismo humano, cerca de 4/5 do fósforo existente encontram-se na estrutura dos ossos e dentes. Já o silício aumenta a produção de colágeno tipo I, proteína fundamental para a proteção e formação da estrutura óssea. Logo, o produto potencializa a produção natural feita pelo organismo desses elementos, refletindo de maneira direta na atividade física", explica.

A farmacêutica ainda observa que seria potencialmente favorável administrar os três produtos numa mesma formulação, mas podem ser manipulados separadamente, de acordo com a necessidade do atleta e da prescrição médica.

Fonte: Biotec Dermocosméticos - empresa especializada em divulgar ao mercado de farmácias magistrais, área dermatológica e medicina estética, ativos e conceitos nutricosméticos e dermocosméticos inovadores.


SAC: 0800-7706160

Um comentário:

Olá Meninas:

Não deixe de comentar, se quiser deixe o link do seu blog para que eu possa conhecer.
Sua opinião é muito importante para mim.

Bjkas
VAN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...